terça-feira, 10 de maio de 2011

Sais minerais

Os sais minerais, assim como as vitaminas, são componentes nutricionais não sintetizados pelo organismo, portanto devem ser obtidos através da alimentação.

São encontrados nos organismos de animais e vegetais dissolvidos na forma iônica, na forma de cristais ou associados a moléculas.

Realizam diversas funções: estruturais, a exemplo do cálcio, do flúor e do fósforo na constituição dos ossos e dentes; potássio e sódio na regulação de impulsos nervosos; magnésio na contração muscular, atividade enzimática e também na composição da molécula de clorofila nos vegetais; ferro na composição da hemoglobina; cobre na substância melanínica da pele; e cloro no equilíbrio dos líquidos corpóreos.

Os sais minerais são agrupados em duas categorias: macrominerais ou macronutrientes e microminerais ou micronutrientes, dependendo da quantidade / concentração requisitada pelo organismo.

Macrominerais (em concentração igual ou superior a 100mg por dia) → cálcio, fósforo, sódio, potássio, cloro, magnésio e enxofre.
Microminerais (necessários em pequenas quantidades) → ferro, cobre, cobalto, zinco, manganês, iodo, molibdênio, selênio, flúor e cromo.

Naturalmente, os alimentos contêm sais minerais em pequenas concentrações favoráveis à ingestão balanceada. Contudo, o processamento industrial dos gêneros alimentícios acaba extraindo essas e outras substâncias, empobrecendo nutricionalmente o nosso cardápio diário.

A demasia e a carência alimentar e orgânica de alguns minerais podem causar o aparecimento de doenças, a exemplo: anemia, deficiência em ferro; cárie dentária, deficiência em flúor; bócio, ausência de iodo; fadiga muscular, falta de potássio; hipertensão arterial, por excesso de sódio.

Um comentário:

  1. postado por:Franciéle, Gisele, Isadora e Guilherme Schuster.

    ResponderExcluir